JB Drummond

Palavras ao Vento. Resolutas, Destemidas.

Meu Diário
23/01/2011 21h28
EU SOU

 
EU SOU

De madrugada
 
Um rosto sinistro
 
Com voz embargada
 
Me segue atento
 
Vigia meus passos.
 
Em ritmo lento
 
Uma sombra alada
 
Saída do nada
 
Olhar sonolento
 
Flutua na praça.
 
Meus passos cadentes
 
Batendo no asfalto
 
Contidos, urgentes
 
Olhando pro alto.
 
No escuro da noite
 
Ao som do açoite
 
Sem pressa nem pena
 
Uma voz me condena.
 
E eu, escorrendo no ralo
 
Com olhar de regalo
 
Fugindo em silencio
 
Correndo de mim.
 
Um monstro sombrio
 
Sem forma nem brio
 
Com jeito, demente
 
E cara de gente.
 
Presa e predador
 
Caça e caçador
 
Criatura e criador.
 
Somos multidão.
 
Este sou eu.

<span style="\" font-size:"="">

Publicado por João Drummond em 23/01/2011 às 21h28
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras